24 de nov de 2011

ECO-FÁBRICAS EM 14 PASSOS

A M&S abriu a sua primeira fábrica ecológica no Sri Lanka em 2008 em parceria com dois dos maiores produtores de vestuário do país: Brandix e MAS. A mais recente receptora do reconhecimento foi a Courtaulds, cuja fábrica de peúgas em Derbyshire tornou-se na primeira unidade do Reino Unido a conquistar o estatuto.
 
dummy
Eco-fábrica em 14 passos
Como parte dos compromissos do seu Plano A, a M&S comprometeu-se a lançar os resultados das suas eco-fábricas modelo aos seus 100 principais fornecedores até 2015. A Courtaulds, ao revelar que as medidas que tomou através do programa reduziram para metade as suas contas eléctricas, prova que a sustentabilidade pode compensar, não apenas ecologicamente mas também financeiramente.
Mas o que é que a M&S analisa no âmbito da sua auditoria e o que é que as fábricas necessitam de fazer para alcançar o estatuto de “eco-fábrica” na M&S? Os 14 passos necessários são:
1. Auditoria energética - as fábricas precisam de um auditor externo ou engenheiro da empresa qualificado, para realizar uma auditoria ambiental completa e disponibilizar o relatório. A fábrica precisa de analisar todas as áreas chave em que é necessária a avaliação energética e identificar o potencial de redução e de controlo de energia.
2. Eficiência energética e plano de redução - é necessário fazer um plano de redução de energia com base na auditoria energética e também disponibiliza-lo à M&S. As poupanças de energia precisam ser estimadas em kWh e os custos às taxas actuais. Depois necessitam de registar uma redução face à linha de base.
3. Medidas de monitorização de energia - as empresas precisam de contadores de energia instalados permanentemente para as suas funções de mais elevada utilização de energia, incluindo: iluminação, controlo de temperatura e outros equipamentos eléctricos relevantes. Os relatórios de monitorização devem ser recolhidos diariamente e os relatórios semanais devem ser inspeccionados ou alvo de medidas pelo gestor de resultados da “eco-fábrica”.
4. Motores eficientes nos principais equipamentos de fabrico e apoio - as fábricas devem instalar servo motores de accionamento directo em todos os principais motores, ventiladores e compressores, ou em todos os serviços de apoio à produção.
5. Aprovisionamento de energia renovável “ecológica” - as empresas precisam de se empenhar no aprovisionamento em energia renovável. Isto pode ser externo usando uma fonte de energia hidráulica, eólica, ou vapor de outra fábrica próxima, por exemplo, ou usar a geração de energia no local, tal como painéis solares foto voltaicos.
6. Sistema solar térmico - aquecimento solar de água usando um gerador solar no local de aquecimento - usado para lavar roupa, ou na cantina da fábrica.
7. Isolamento - o edifício deve ser totalmente isolado internamente e externamente para manter uma temperatura estável. Todas as oportunidades e as melhores tecnologias e materiais disponíveis devem ser aplicados para evitar fugas de calor.
8. Fugas de ar-comprimido - a utilização de ar-comprimido e as taxas de fugas devem ser revistas, com um programa regular na fábrica de procedimentos operacionais normalizados para avaliar e reparar vazamentos.
9. Instalações de iluminação e redução de energia - a luz natural deve ser maximizada, a disposição da iluminação deve ser revista e redistribuída para maximizar a sua eficiência e devem ser instaladas lâmpadas de baixo consumo de energia e sensores para controlar o uso da iluminação.
10. Controlo da temperatura (aquecimento e arrefecimento) - a ar-condicionado e os sistemas de aquecimento devem recorrer a sistemas de baixo consumo de energia, usando a melhor tecnologia disponível e a sua utilização deve ser monitorizada e reduzida.
11. Utilização da água e redução - deve existir uma gestão activa para minimizar o uso de água no local. Onde forem utilizados produtos químicos, estes devem ser controlados e manipulados dentro das normas de segurança e ambientais.
12. Resíduos e redução de resíduos - deve ser implementado um plano de acção documentado para a redução, controlo e reciclagem de resíduos - com metas face à linha de base. Os funcionários devem também ser encorajados a participar na redução da produção de resíduos de alimentos e reciclar materiais sempre que possível.
13. Política ecológica e gestão - a fábrica deve ter um plano de sustentabilidade ambiental assinado pelo director e comunicado por escrito. Deve ser nomeado um gestor de resultados que será responsável pela implementação e elaboração de relatórios sobre os progressos do plano ambiental e entrega para a gestão de topo. A empresa precisa de assumir um papel de liderança na condução de projectos ambientais que beneficiem os empregados e as comunidades locais.
14. Certificação ambiental por parte de terceiros - neste caso está incluídos: LEED, ISO 14001 ou WWF Low Carbon Mfg Programme (apenas na China).
FONTE:just-style.com