21 de jun de 2012

Chanel desfila em Versalhes


A mítica casa de moda francesa trocou a luxuosa Riviera Francesa pelos sumptuosos jardins do palácio de Versalhes para apresentar a sua nova coleção “cruzeiro”, que navega pelos falsos denims, os pastéis e os brancos luminosos.
 
dummy
Chanel desfila em Versalhes
Instaladas no bosque das três fontes, tendas decoradas com flores-de-lis, associadas à monarquia francesa, acolheram 200 convidados criteriosamente escolhidos. Na primeira fila, as atrizes Vanessa Paradis e Tilda Swinton, acompanhadas do criador de moda Haider Ackermann, da realizadora Maïwenn ou ainda da ex-manequim Inès de la Fressange, eterna musa da Chanel.
Sob luminosos raios de sol, refrescados pela leve brisa emanada das fontes, as jovens modelos com falsos ares de Maria Antonieta versão Sofia Coppola, envergando vestidos de musselina, jogavam uma modernidade anacrónica com os seus ténis compensados, em ouro ou prata.                 
As exóticas perucas em rosa ou azul celeste, de corte curto e franja tipo Beatriz Costa, colocadas sobre rabos-de-cavalo penteados com grandes nós em tons pastéis contrastavam com olhares maquilhados em cores escuras. O logótipo da Chanel desenhado na face, em diminuto tamanho, afigurava-se a uma mosca.
Os primeiros modelos da linha “cruzeiro”, saias plissadas de cintura subida que se abriam de forma exagerada após os quadris, como o início de uma crinolina, com amplos bolsos, pintadas em azul indigo desbotado, ostentavam a inconfundível assinatura do diretor criativo da casa, Karl Lagerfeld. As calças ou saias-calções, largas, combinavam com pequenos casacos justos cujas mangas se abriam, exibindo um punho rendado como as camisas masculinas da época do Rei Sol.  
Com coordenados rosa ou verde-claro, as manequins usavam em volta do pescoço largas faixas de cristais e, nas orelhas, grandes brincos de pérolas. Alguns calções curtos e fatos de banho com cortes sofisticados completavam o guarda-roupa palaciano de Lagerfeld.  
Para a noite, primou o branco, por vezes bordado a ouro ou com lantejoulas. Os vestidos ultraleves recobriam os ombros e terminavam nos cotovelos, desnudando discretamente a parte superior das costas. Uma indumentária mais rock casava um casaco curto de lantejoulas pretas e um vestido com sobreposições de delicada musselina.    

fonte: AFP