23 de mai de 2014

Elogio à diferença

Inconformismo e irreverência são características que o designer de moda francês Jean Paul Gaultier pode ter assimilado de uma das suas cidades preferidas – Londres –, onde acaba de inaugurar uma exposição retrospetiva da sua carreira, numa espécie de tributo à cidade que considera a sua casa. 
dummy
Elogio à diferença
Jean Paul Gaultier presta homenagem a Londres e ao «culto britânico da diferença» com uma grande retrospetiva no Barbican, inaugurada no passado dia 9 de abril na capital da Grã-Bretanha. «Esta exposição é uma espécie de tributo do meu amor por esta cidade», declarou na abertura da exposição “O mundo da moda de Jean Paul Gaultier, da rua à passerelle”. «Sinto-me mais em casa em Londres do que em Paris, de certa forma. Há aqui uma energia única, uma excentricidade única», revelou, acrescentando que a cidade ainda é uma enorme fonte de inspiração para ele.
O carismático designer, vestido da cabeça aos pés de preto, conseguiu algumas gargalhadas ao declarar que os britânicos tinham agora melhorado bastante na cozinha e que, na realidade, eram «pequenos marotos», ao contrário da sua imagem de puritanos. Lembrou ainda que os britânicos foram os primeiros a demonstrar interesse pelo seu trabalho, enquanto os franceses inicialmente «não quiseram saber». «Sempre adorei a individualidade e as pessoas com caráter e é verdade que em Londres há mais caráter do que em qualquer outro lugar», afirmou. «Eles têm este culto de ser diferente de que eu gosto particularmente», explicou.
Foi na capital britânica – onde veio «para se divertir» nos anos 70 – que Jean Paul Gaultier fez duas descobertas significativas: a loja de moda Biba, que descreveu como «um sonho», e a peça de teatro “The Rocky Horror Show”, que influenciou fortemente o seu trabalho posterior.
Londres é a oitava paragem da exposição, lançada no Museu de Belas Artes em Montreal em 2011. A retrospetiva, já vista por milhões de visitantes segundo a organização, chegará a Paris, ao Grand Palais, em 2015.
A influência de Londres em Jean Paul Gaultier é destacada na exposição através das silhuetas de punks com grandes mohawks. A exposição também presta tributo às suas “musas” britânicas, incluindo Amy Winehouse, Kate Moss, David Bowie e Boy George.
Uma sala está dedicada ao “Eurotrash”, o programa de televisão para adultos apresentado por Jean Paul Gaultier e Antoine de Caunes no britânico Channel 4 nos anos 90. Um destaque em particular mostrava o par mascarado de Príncipe Carlos e a sua esposa Diana, o que lhe valeu o título de «programa mais nojento na história da televisão britânica» por parte do jornal tabloide The Sun.
A exposição estará patente em Londres até 25 de agosto.

Fonte: AFP