12 de set de 2013

Show na Big Apple


A Semana de Moda de Nova Iorque deu o pontapé de saída para a apresentação das coleções para a primavera-verão 2014. Da Lacoste, sob a batuta de Felipe Oliveira Baptista, a Carolina Herrera, vários foram já os nomes que invadiram a passerelle, mas há ainda muito mais para ver.  
dummy
Show na Big Apple
Desde a semana passada que a azáfama de Nova Iorque tem mais estilo. A Semana de Moda da cidade tem atraído as atenções e promete continuar a fazer suspirar as fashionistas até quinta-feira, 12 de setembro.
Trata-se de uma maiores edições de sempre, com cerca de 350 apresentações de alguns dos mais conhecidos designers de moda do mundo, incluindo mais de 100 desfiles no Lincoln Center. A três dias do grande final, são ainda muitos os nomes que vão subir à passerelle, de Vera Wang à Maison Martin Margiela (hoje), passando por Michael Kors, Anna Sui e Osklen (amanhã, 11 de setembro), até Ralph Lauren e Calvin Klein, que encerram na quinta-feira os desfiles da moda para a estação quente do próximo ano.
Numa retrospetiva dos últimos dias, o arranque foi marcado pela estreia da espanhola Desigual na passerelle nova-iorquina, uma experiência que coincide com a abertura da loja da marca na 5.ª Avenida. É uma coleção «mais calma, mais sofisticada» do que o habitual, afirmou Manel Jadraque, CEO da Desigual, embora a marca espanhola tenha mantido o seu registo colorido na passerelle.
Numa outra estreia, Eden Miller foi a primeira designer a apresentar uma coleção de moda de tamanhos grandes na semanad de moda da Big Apple, com a sua linha Cabine, que integrou a mostra do Fashion Law Institute. «É uma honra incrível, é absolutamente fantástico», afirmou a designer nova-iorquina à AFP.
Já Alexander Wang mostrou no sábado passado uma coleção primaveril com um toque masculino, no mesmo dia em que o português Felipe Oliveira Baptista voltou a “defender” a marca do crocodilo. Para a estação quente do próximo ano, o diretor criativo continua a mergulhar na história desportiva da Lacoste, com linhas acentuadas e geométricas a darem corpo a uma coleção «reminescente da arquitetura modernista: tudo leveza e transparência». Felipe Oliveira Baptista assumiu mesmo que «fiquei muito interessado, quase obcecado com a ideia de leveza, não apenas no material mas também no espírito, de algo muito desejado, muito sensual».
Prabal Gurung preservou «uma mulher elegante que é cada vez mais rara» nas suas propostas, enquanto Jill Stuart, que tem  Angelina Jolie, Madonna e Jennifer Aniston entre as suas fãs, apostou numa coleção mais rock-and-roll.
Victoria Beckham, que contou com a “toda poderosa” Anna Wintour na primeira fila, revelou, por seu lado, novas silhuetas, com vestidos, túnicas e calças mais largas, assim como minissaias. «Decidi explorar novas proporções», explicou a designer. «Adoro um vestido justo, mas há uma outra faceta minha que é mais relaxada», sustentou.
O brasileiro Alexandre Herchcovitch apostou na dicotomia preto/branco, espelhada em listras e em estampados zebra, ao passo que Carolina Herrera estampou motivos geométricos em coordenados plenos de elegância. O veterano designer americano Tommy Hilfiger “viajou” diretamente para o auge estival, numa celebração de «verão sem fim», incluindo um vestido inspirado nos fatos de mergulhador e swimwear.
 
Fonte: Portugal Textil