26 de ago de 2012

IMPRESSIONISMO - Arte que realmente impressiona!

Eu adoro a arte.... algumas não entendo.... A arte requer estudos. Mas sou uma grande admiradora dos grandes criadores. E respeito e admiro quem sabe expressar seus sentimentos numa tela. Mostrando o pulsar da vida através das tintas e pincéis.

E por gostar das grandes obras, São Paulo está recheada de exposições, a  qual não pude deixar de ir. Me preparei para fins de semana  para visitar estes espaços...   Dois sentimentos batendo em mim... Cansaço e prazer... Uma briga dura.

A primeira exposição que fui visitar foi a do CCBB - Centro Cultural do Banco do Brasil - obras do Musée d’Orsay. O que posso dizer? Maravilhosa! 



O que vinha a ser O Impressionismo? Foi um rótulo colocado para os artistas da época que acreditavam na impressão do momento, dispensando as técnicas de pintura que se aplicava na época. 
Acreditem... Estes quadros que hoje admiramos não foram bem aceitos na época em que foram realizadas as exposições entre 1874 e 1886 , os críticos não compreendiam e alguns foram ridicularizados  e tiveram uma aceitação lenta e respeitosa pelo público.

Os objetos eram retratados ao ar livre, com luz natural, e os artistas cada qual a sua maneira procuravam pintar  com  fidelidade o objeto. As impressões eram feitas fora das convenções artísticas  mas de preferência sob o efeito do olhar e de mudanças de luz diárias.

Minha maratona para ver esta exposição foi bem cansativa.  Quase pedi pra sair... rsss Mas pra quem não conhece a França, estar tão próxima deste rico material realmente é de uma oportunidade única.



O Minueto da Princesa Maleine ou Marthe ao Piano
Maurice Denis 1891
Alfred Stevens, “O banho” (1867)
(Claude Monet ) Régates à Argenteuil, de 1872




Filas imensas..... Imagine... Chegar as 14:00 hs  e entrar no local as 16:30 hs. E na porta quem me recebe é um relógio maravilhosamente lindo e antigo, em um prédio primoroso. Alguns podem discordar, mas apesar do prédio maravilhoso, o local não tem a estrutura para receber estas obras , com tantas pessoas querendo vê-las. O Centro Cultural é pequeno e não suporta tanta gente. E a fila lá fora só aumentava...



E foram estas as fotos que consegui tirar do local... rsss  Um cartaz dizia com todas as letras que não  era permitido fotografias e filmagens.... Então o jeito foi respeitar rsss E guardar na imagem o acervo maravilhoso que percorri naquelas salas que me deixaram de queixo caído, literalmente.
Eram tantos os quadros, auto-retratos, foram 4 andares de exposição. Guardei alguns na memória, mas me deu vontade de ir outra vez... com calma e tranquilidade, anotar cada detalhe e contar para todos.... exaltar a grande oportunidade que São Paulo está tendo de estar perto deste acervo maravilhoso.

Alguns retratavam a sociedade parisiense, e eu como designer de moda me remetia a outra época, outros tempos  em que outros viveram e me encantava com os detalhes dos vestidos e chapéus com suas cores e formas deslumbrantes.

(Claude de Monet ) Le Bassin Aux Nymphéas, Harmonie Verte, de 1899 

(Edgar Degas ) Danseuses montant um escalier

O que posso dizer? Amei! Somente gostaria de ter passado mais tempo admirando os trabalhos de cada artista... pelo menos umas duas horas... me deleitando com cada obra ao invés de ficar em filas. Mas é uma oportunidade maravilhosa estar diante de tão lindas obras. Vale a pena! 


Beijos!

Kris Melo





Impressionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Museu d’Orsay

4 Ago a 7 OutLocal: Subsolo, térreo, 1º, 2º, 3º e 4º andares | CCBB SP Horário: Terça a domingo, das 10h às 22h