27 de abr de 2015

Acessório, mas essencial

A fashionista Rachel Zoe afirmou que «os acessórios significam tudo. Para mim são até mais importantes do que as roupas». A verdade é que as mulheres que mais se distinguem na multidão transportam uma Chanel. Enlaçam-se num Hermès. Brilham com uns Swarovski. 
dummy
Acessório, mas essencial
Nunca uma definição no dicionário gorou tanto a realidade. Um acessório não é secundário. Nele está, inclusivamente, o princípio. É nos acessórios que se começa a escrever o passaporte da moda.
Reflexos de personalidade
A utilização de joias sempre esteve associada aos hábitos e costumes dos povos. Contam-nos parte da história. Os dentes de animais, o ferro, o bronze e a prata foram os primeiros materiais eleitos como adorno. Muitos deles foram enterrados com os seus donos, num misto de procura de proteção espiritual e de demonstração de status.
Com o passar dos tempos, mais concretamente na viragem do milénio, a importância dos acessórios tomou conta das casas de moda internacionais e dos media, e assumiram uma importância incontornável no guarda-roupa da mulher.
Antes dos anos 60, as casas de alta-costura já os ofereciam aos seus clientes, mas foi a década de 1970 que assistiu à valorização da bolsa italiana Fendi ou da francesa Louis Vuitton no seio das seguidoras de moda.
A globalização e o investimento em campanhas publicitárias dos finais dos anos 90 fizeram com que as bolsas e os óculos escuros de marca passassem a refletir a personalidade de quem os carregava.
Prata da casa
Nasceu em 1994 na cidade do Porto e, atualmente, conta com lojas dentro e fora de portas. Marrocos, Colômbia e Filipinas são alguns dos mercados da portuguesa Parfois.
A marca divulgou recentemente uma curta-metragem onde apresenta as suas propostas para a primavera/verão 2015. De inspiração étnica, Marrocos foi o destino escolhido para o vídeo aos comandos da fotógrafa Ilaria Orsini. As subcategorias Boho Dream, Future Tribal, Marrakech e Powder Power constroem a narrativa para a estação quente de 2015.
A grande tendência são as alpercatas com um pouco de salto, mas sempre em plataforma. As sandálias vão manter-se baixas, de cores neutras e em diversos modelos. O preto e o branco marcam presença em malas e são, aqui e ali, combinados com estampados. Os tons pastel surgem em pronto-a-vestir e acessórios.
Os fabulosos 5
De acordo com o Betrend, há cinco acessórios que nunca ficam fora dos livros de estilo. Estes passam pelas malas de tamanho médio. Onde cabe o essencial de uma mulher citadina. Pelos lenços em seda (ou semelhante) estampados. Um aconchego de elegância em qualquer ocasião. Incluem os stilettos nude. O preto não compromete, mas o nude parece estar também livre de compromissos no que às tendências diz respeito. Os óculos tartaruga. O tamanho pode variar, mas o estampado quer-se “tortoise”. Uma corrente dourada, fina e pequena. Não cansa, mas faz-se notar.
O site da especialidade garante que estes acessórios saltam as barreiras das estações, das marcas e passam com nota 20 na avaliação dos olhos críticos da moda.
Fonte: www.fashionup.pt